"Como ocorria em faladores Rosa Antuña assume um papel específico: além de dançar, canta e balbucia um idioma inventado - como um ser falador. A quem é dado um lugar diferenciado, à altura das ressonâncias e experimentações dos seus, digamos assim, canais de expressão.
Mais que bailarina, uma artista em plenitude" - Miguel Anunciação para o Hoje em Dia - Belo Horizonte

PRÓXIMAS APRESENTAÇÕES E WORKSHOPS

2015
* Belo Horizonte:
- 22 de setembro - CRModa - A Mulher que Cuspiu a Maçã - 19:30h (Cena-Música)
- 20 de agosto - CC Vila Santa Rita - A Mulher que cuspiu a Maçã - 19:00h (Cena-Música)
- 18 de agosto - CCJardim Guanabara - A Mulher que cuspiu a Maçã - 19:00h (Cena Música)
- 17 de julho - CRModa - A Mulher que Cuspiu a Maçã - 21:00h (Cena Música)
- 7 a 10 de maio - CCBB - A Mulher que Cuspiu a Maçã - ESTREIA NACIONAL

* Brasília
- 22, 23 e 24 de abril - Teatro da Caixa - Trilogia do Feminino

2014
* Holstebro, Dinamarca:
- 12 e 17 de dezembro - A Mulher que Cuspiu a Maçã, direção Roberta Carreri - (Núcleo de Criação Rosa Antuña) - Ensaio Aberto - work in progress - Odin Teatret

sábado, 29 de dezembro de 2012

Feliz Ano Novo

É... lá se vai 2012...
Mais um ano cheio de coisas que aconteceram... coisas boas e coisas ruins...
Para alguns foi um ano péssimo e para outros foi maravilhoso...

Mas a vida continua caminhando e construindo seu caminho e a humanidade engatinha até hoje... e a vida vai indo... como um rio profundo... e nós inúmeras vezes nos afogamos nesse rio da vida, ou temos medo de enfrentá-lo e ficamos à margem... vendo o rio da vida passar... outros atravessam o rio muito rápido. São aquelas pessoas cometa que vêm, fazem logo o que precisam fazer e vão embora daqui.

Meu ano foi lindo. Foi cansativo, mas foi muito rico em experiências de vida... Senti que cresci. Tive descobertas e reencontros lindos. Também tive desencontros. Faz parte da vida de quem está vivo. Ter desencontros.
Fortaleci amizades e fiz novos amigos. Isso é importante. Fazer novos amigos.

Amores e afetos? É... eles estão por aí...

Que venha 2013. Com luz, alegria, despertar... que brilhemos, que gargalhemos e que despertemos para algo maior na existência. Que estejamos prontos para receber frequências mais elevadas de luz e energia. Que tenhamos coragem para embarcarmos numa jornada de verdade, de queda das ilusões. Que tenhamos coragem de nos assumirmos em nossa essência... que tenhamos coragem de abrir nossos olhos e corações e mentes para algo novo em nossas vidas. Algo novo que traga luz e paz. Que possamos nos lembrar de quem somos. E cantarmos juntos e dançarmos uma dança que nos unirá ao universo e à nossa essência. Que resgatemos nossa origem. Cósmica. Pura. Leve. E absolutamente livre.

É hora de voltar para casa.

com amor,

Rosa


quarta-feira, 19 de dezembro de 2012

E concluímos o Palco Giratório!

É... conseguimos!
Concluímos nossa tornée do Palco Giratório.
Foi, sem dúvida alguma, um momento muito especial para a Cia Mário Nascimento. E que bom que pude fazer parte disso...
Foi um período de grande aprendizado.
Tivemos momentos muito difíceis... é viajando que se conhece melhor as pessoas.
É numa viagem como esta, que somos testados para sentir realmente qual é a nossa vocação e para que viemos. É numa viagem como esta, que temos que nos olhar no nosso espelho e encarar a verdade sobre nós mesmos. É numa viagem como esta que descobrimos em que acreditamos realmente, qual é a nossa filosofia de vida e de arte... e é numa viagem como esta que descobrimos quem realmente esta conosco, quem está do nosso lado... descobrimos com quem podemos contar nos momentos difíceis e também com quem podemos compartilhar os momentos de alegria.

Ser profissional não significa (pelo menos não para nós, na Cia Mário Nascimento) apenas chegar em cena e ser extremamente eficiente... não significa apenas cumprir horários como se fôssemos robôs... não significa ser perfeito, não errar os passos, não cair... pelo contrário. Para nós, profissional é aquele que cai. É aquele que erra. É aquele que chora. É aquele que briga e luta. É aquele que sente, porque está vivo. Porque está presente. Porque interage com o mundo, com as pessoas, com o público... e reage diante das diferentes situações que surgem... profissional é aquele que tem os olhos brilhando, de vida, de presença, de curiosidade, de amor. Para nós, profissional é o artista que é verdadeiro com ele e conosco... e consequentemente o será com o público. Profissional é aquele que é movido por amor, e não apenas pelo dinheiro... porque fazemos arte. Precisamos do dinheiro. E ele será sempre bem-vindo.... mas se não houver amor... e mais ainda... se não houver paixão... como subir no palco com um trabalho como o nosso?

Por isso ficou conosco quem fez essa escolha. Ficou conosco quem está cheio de vida pulsante por dentro. Ficou conosco quem olha para os lados e dá bom dia, boa tarde e boa noite para os colegas, para os porteiros, motoristas, produtores, garçons, secretários, diretores... Ficou conosco quem está cheio de vida e amor por dentro. Ficou conosco quem tem luz para compartilhar.

E é de luz que é feita a arte que acreditamos. E a arte que acreditamos e reproduzimos em cena é apenas um retrato amplificado do que somos, do que vivemos, do que queremos criar para nós mesmos e compartilhar com o mundo...

Aprendemos muito com o palco giratório.
E aprendemos que o amor vence no final. Aprendemos que a verdade vem à tona. Aprendemos que somos incrivelmente fortes. E aprendemos que nossa força vem da vontade de viver que temos por dentro. Nossa força vem da integridade do nosso caráter. E isso ninguém tira.

Aprendemos a conhecer melhor as condições do nosso país e sua relação com a cultura.
Ficamos impressionados com a atuação do SESC em todo o Brasil, cumprindo uma função cultural e educativa incríveis, em lugares onde nunca imaginamos conhecer um dia, quanto menos ir dançar...
O SESC preenche uma lacuna na cultura e educação do país, sem sombra de dúvida.

Hoje olho para 2012 e sei que sempre me lembrarei desse ano como o ano do nosso Palco Giratório.
Foi muito bom! Tivemos momentos incríveis, experiências edificantes. Fizemos grandes amigos e parceiros que sei que serão para vida toda...
Tivemos encontros, reencontros e surpresas e presentes...

E o maior presente foi a certeza do que queremos fazer: arte.
A certeza do que estamos defendendo : a cultura.
E a força que nos move : amor.

Obrigada, Palco Giratório!

Que continue girando pelo mundo!

Com carinho e gratidão,

Rosa Antuña

Última apresentação em Salvador

Nossa última apresentação no Palco Giratório foi meu solo, Mulher Selvagem. Uma honra para mim poder fechar nossa tornée e ainda mais num lugar tão especial!
Foi ótimo. O público recebeu muito bem!

Em seguida teve apresentação do Grupo Grial, infelizmente não consegui assistir, mas todos que viram disseram que foi maravilhoso!

E depois vimos a apresentação do Côco de Arco Verde! Fiquei emocionada! Há muito tempo queria vê-los ao vivo... desde quando eu cantava côco num grupo aqui em BH, há muitos anos atraz...

Na platéia estava presente Bule Bule, importante artista da cultura popular da Bahia. Ele fez uma pequena participação e foi inesquecível vê-lo cantar...

Foi uma festa! Todos dançando muito... uma energia linda!

Parabéns a toda a equipe de Sesc Pelourinho!
agradecimento especial à Ana Paolilo, pelo carinho, pela dedicação e profissionalismo!

Esperamos voltar em breve!