"Como ocorria em faladores Rosa Antuña assume um papel específico: além de dançar, canta e balbucia um idioma inventado - como um ser falador. A quem é dado um lugar diferenciado, à altura das ressonâncias e experimentações dos seus, digamos assim, canais de expressão.
Mais que bailarina, uma artista em plenitude" - Miguel Anunciação para o Hoje em Dia - Belo Horizonte

PRÓXIMAS APRESENTAÇÕES E WORKSHOPS

2015
* Belo Horizonte:
- 22 de setembro - CRModa - A Mulher que Cuspiu a Maçã - 19:30h (Cena-Música)
- 20 de agosto - CC Vila Santa Rita - A Mulher que cuspiu a Maçã - 19:00h (Cena-Música)
- 18 de agosto - CCJardim Guanabara - A Mulher que cuspiu a Maçã - 19:00h (Cena Música)
- 17 de julho - CRModa - A Mulher que Cuspiu a Maçã - 21:00h (Cena Música)
- 7 a 10 de maio - CCBB - A Mulher que Cuspiu a Maçã - ESTREIA NACIONAL

* Brasília
- 22, 23 e 24 de abril - Teatro da Caixa - Trilogia do Feminino

2014
* Holstebro, Dinamarca:
- 12 e 17 de dezembro - A Mulher que Cuspiu a Maçã, direção Roberta Carreri - (Núcleo de Criação Rosa Antuña) - Ensaio Aberto - work in progress - Odin Teatret

sexta-feira, 24 de junho de 2011

De Perfumes e Sonhos - Sinopse

O espetáculo foi criado para os homens. Fala sobre as mulheres. Revela as mulheres para os homens de uma forma extremamente franca. Através de uma atriz, uma cantora e uma bailarina as emoções, sentimentos, angústias e sonhos femininos vão sendo tecidos ao longo do trabalho.


Durante o processo de criação, o filme “ A Cidade das Mulheres” de Federico Fellini, foi também uma importante fonte de inspiração.

Direção, coreografia e textos de Rosa Antuña.

Intérpretes Eliatrice Gichewski, Fabiana Loyola e Luísa Bahia.

Duração 45 minutos.

De Perfumes e Sonhos Release

Há alguns anos trago a vontade de trabalhar cenicamente com dança, teatro e música, mas de uma maneira que fugisse à estética dos musicais conhecidos hoje em dia, que se baseiam muito no formato dos musicais da Broadway. Além disso, quando se diz que é um espetáculo de dança, teatro e música, de maneira simplista o leigo diz que então é um musical. E isso sempre me irritou.


Tive formação em dança, do ballet clássico, às danças populares, dança moderna e contemporânea. Paralelamente fui estudando teatro e improvisação teatral de maneira independente fazendo cursos e workshops sempre que possível. Por último comecei a estudar canto, o que me levou à percussão e noções básicas de musicalização e violino.

Ao ingressar na Cia Mário Nascimento em 2003, encontrei finalmente uma harmonia ideológica com o coreógrafo, que começou a me trazer cenicamente propostas onde eu deveria atuar, cantar, tocar, improvisar, além de dançar. Sem dúvida alguma isso foi fundamental para o início do meu desenvolvimento artístico de uma maneira mais ampla e completa. Além disso, fui tendo também oportunidade de escrever textos, letras de músicas e poesias que eram usados nos espetáculos. Participei desta forma em “Escambo”, “O Rebento”, “ Faladores” e “Escapada”, sendo este último, o trabalho mais recente da Cia MN.

Paralelamente à Cia Mário Nascimento, trabalhei como coreógrafa desde 2003 para escolas e grupos independentes, além da criação de dois solos: “La Luna” (2003) e “Mulher Selvagem” (2010), onde também sou intérprete.

“Mulher Selvagem” foi inspirado no livro “Mulheres que Correm com os Lobos”, de Clarissa Pinkola Estes. O solo traz a temática do resgate do feminino, expondo as fraquezas e fortalezas da mulher. Para expressar esta idéia usei a dança, o teatro e a música, além de textos e poesias que escrevi. O trabalho foi muito forte para mim e me abriu para um novo mundo dentro da arte e dentro de mim mesma.

Senti então, a necessidade de compartilhar este universo com outros artistas. Um universo do feminino profundo revelado através das “Artes Integradas”.


Em “ De Perfumes & Sonhos “ tive a oportunidade de me aprofundar neste caminho ao trabalhar com uma atriz, uma cantora e uma bailarina.

A idéia era que cada uma se expressasse em sua área de domínio, mas já começando a explorar uma outra linguagem cênica.

Para que um artista chegue nesta “Integralização da Arte” são necessários muitos anos de estudo e neste trabalho temos apenas o início de uma longa jornada. Meu desafio é justamente encontrar um ponto em comum entre as três artistas. É desenvolver uma metodologia de ensino e ensaio onde os potenciais de cada uma venham se equalizando organicamente. O simples convívio entre as três também ajudou a promover isso. Naturalmente elas se observaram, trocaram, se auxiliaram. Além disso, trabalhei com elas técnicas básicas de preparação vocal, corporal e teatral. Além de exercícios mais rigorosos para uma boa preparação física. Sequências de dança contemporânea também foram trabalhadas para trazer um certo nivelamento da qualidade de movimento cênico e organização do corpo.

Quanto à temática do espetáculo, ela também não surgiu agora. Ela já me acompanha há muitos anos. E consegui começar a reconhecê-la e expressá-la a partir da leitura do livro “Mulheres que Correm com os Lobos”, que resultou no solo “Mulher Selvagem”. Pois em “De Perfumes & Sonhos” o tema do feminino continua, ainda sim, influenciado pelo livro. A diferença foi que havia neste momento, três jovens intérpretes que me trouxeram muitos e novos estímulos e que também responderam muito bem aos estímulos que levei para elas. Foi uma troca muito rica.

Acrescento ainda que o trabalho foi criado para os homens. Fala sobre as mulheres. Revela as mulheres para os homens, de uma forma extremamente franca.

Durante o processo de criação, o filme “ A Cidade das Mulheres” de Federico Fellini, foi também uma importante fonte de inspiração

Espero que seja este, o início de um belo caminho.


Rosa Antuña

quarta-feira, 22 de junho de 2011

JAM NO 104 !!!

Neste sábado, a associação Dança Minas realizará com o apoio do Espaço 104, uma JAM .
A Jam session, termo originalmente nascido no meio jazzistico (JAM= Jazz After Midnight) simboliza um momento de encontro, de liberdade de criação e expressão, de harmonia entre indivíduo e coletivo, instante mágico em que o caos da criação e explosão vital individual convive pacificamente com a ordem social.

A Associação Dança Minas, como instrumento político, busca através desta ação promover um espaço de troca e convivência entre artistas de Minas Gerais.


Sábado, dia 25 de junho, de 16:00hs às 19:00hs no 104

Praça Ruy Barbosa, 104 – Centro – BH/MG


Público alvo: bailarinos, atores, músicos e interessados em geral.

Contribuição espontânea

Música ao vivo.