"Como ocorria em faladores Rosa Antuña assume um papel específico: além de dançar, canta e balbucia um idioma inventado - como um ser falador. A quem é dado um lugar diferenciado, à altura das ressonâncias e experimentações dos seus, digamos assim, canais de expressão.
Mais que bailarina, uma artista em plenitude" - Miguel Anunciação para o Hoje em Dia - Belo Horizonte

PRÓXIMAS APRESENTAÇÕES E WORKSHOPS

2015
* Belo Horizonte:
- 22 de setembro - CRModa - A Mulher que Cuspiu a Maçã - 19:30h (Cena-Música)
- 20 de agosto - CC Vila Santa Rita - A Mulher que cuspiu a Maçã - 19:00h (Cena-Música)
- 18 de agosto - CCJardim Guanabara - A Mulher que cuspiu a Maçã - 19:00h (Cena Música)
- 17 de julho - CRModa - A Mulher que Cuspiu a Maçã - 21:00h (Cena Música)
- 7 a 10 de maio - CCBB - A Mulher que Cuspiu a Maçã - ESTREIA NACIONAL

* Brasília
- 22, 23 e 24 de abril - Teatro da Caixa - Trilogia do Feminino

2014
* Holstebro, Dinamarca:
- 12 e 17 de dezembro - A Mulher que Cuspiu a Maçã, direção Roberta Carreri - (Núcleo de Criação Rosa Antuña) - Ensaio Aberto - work in progress - Odin Teatret

sexta-feira, 15 de julho de 2011

Caindo no Rock!

E assim a vida segue seu caminho. Alguns dias são tristes e cinzentos. Outros chuvosos...tempestades também aparecem no caminho. Mas o importante é continuar seguindo em frente. Mesmo os dias cinzentos passarão. Continue seguindo. Enfrente todas as tempestades. Em algum momento tudo valerá à pena. E nesse dia, aqueles dias cinzentos ficarão tão distantes que parecerá que eles nem existiram... e você percebe que você cresceu. Que não é mais aquela criança assustada e perdida em um mundo cruel. Você percebe que não tem mais medo de tempestades, nem de ventos fortes... e que na verdade está pouco se fodendo pra tudo isso. O que importa é viver aqui. No presente, como se fosse seu último dia de vida. E nada mais importa. Você não deve satisfação a ninguém, e talvez aquelas regras que te ensinaram um dia sirvam apenas pra você não cumpri-las por escolha. E continuo pouco me fodendo! O importante é viver um dia de cada vez e buscar a felicidade onde ela realmente está e não onde te disseram pra encontrá-la. A felicidade está onde o coração bate mais forte, onde os olhos brilham, onde dá vontade de gargalhar de novo. E continuo pouco me fodendo com tudo! Basta continuar caminhando e deixando os dias cinzentos cada vez mais distantes. Um passo de cada vez. Um sorriso de cada vez. É muito bom sentir a vida novamente, após dias de chuva forte. Viva o rock'n roll!

terça-feira, 5 de julho de 2011

FOTOS Mulher Selvagem - Jorge Etecheber


Forum Internacional de Dança de São José do Rio Preto - 2011
















sábado, 2 de julho de 2011

Amador e profissional.

Como cansa trabalhar com amador. É algo que exaure.
Uma das principais diferenças entre profissionais e amadores é que o amador sempre te questiona as ordens. O amador sempre vem dar sua opinião (que na maioria das vezes está completamente equivocada). Você pede uma coisa e ele faz outra, pois ele acha que... Você diz pra ele escrever algo e ele escreve outra coisa, pois ele achou que... (participativo, não?)
O amador não entende que se você é o diretor, é você quem comanda ( coitadinho, ele tem dificuldade!). O amador sempre acha que são todos coleguinhas ( disso eu morro de rir). O amador sempre vem tentar ser íntimo. O amador não tem a menor noção de limites. Ah! E algo fundamental. O amador adora te ensinar, pois pra ele, ele é o detentor de todo o conhecimento e sempre poderia fazer melhor do que você (disso eu morro preguiça!).

Agora, o profissional.... Ah! O profissional! Este te traz alívio e segurança. Como é bom trabalhar com profissionais, pois cada um sabe o seu papel e não precisa receber ordens para desempenhá-lo. Quando recebem ordens, cumprem. Quando há problemas, resolvem. Quando há situações difíceis, ficam do lado do diretor e o apoiam. Confiam no diretor. Esperam as resoluções. Têm paciência. Sabem que o tempo é pra ontem. Então trabalham. Se há algum problema, o diretor pode conversar educadamente que eles entendem!!! Ouvem!!!! Acatam!!!! Refletem!!!! E melhoram o que precisa ser melhorado.

Ah, mas o amador... você fala uma vez. Primeiro ele não entende. Você fala a segunda vez. Ele não ouve. Você fala a terceira vez ( e o tempo passando...) e ele te desacata na frente de todo mundo. Então você fala a língua que ele entende: gritos. O diretor grita, coloca-o em seu lugar, ele fica puto, pois geralmente os amadores são extremamente arrogantes, mas a ordem é reestabelecida. A melhor opção é mandá-lo embora. Melhor ainda seria... jogá-lo aos crocodilos!

Rosa Antuña