"Como ocorria em faladores Rosa Antuña assume um papel específico: além de dançar, canta e balbucia um idioma inventado - como um ser falador. A quem é dado um lugar diferenciado, à altura das ressonâncias e experimentações dos seus, digamos assim, canais de expressão.
Mais que bailarina, uma artista em plenitude" - Miguel Anunciação para o Hoje em Dia - Belo Horizonte

PRÓXIMAS APRESENTAÇÕES E WORKSHOPS

2015
* Belo Horizonte:
- 22 de setembro - CRModa - A Mulher que Cuspiu a Maçã - 19:30h (Cena-Música)
- 20 de agosto - CC Vila Santa Rita - A Mulher que cuspiu a Maçã - 19:00h (Cena-Música)
- 18 de agosto - CCJardim Guanabara - A Mulher que cuspiu a Maçã - 19:00h (Cena Música)
- 17 de julho - CRModa - A Mulher que Cuspiu a Maçã - 21:00h (Cena Música)
- 7 a 10 de maio - CCBB - A Mulher que Cuspiu a Maçã - ESTREIA NACIONAL

* Brasília
- 22, 23 e 24 de abril - Teatro da Caixa - Trilogia do Feminino

2014
* Holstebro, Dinamarca:
- 12 e 17 de dezembro - A Mulher que Cuspiu a Maçã, direção Roberta Carreri - (Núcleo de Criação Rosa Antuña) - Ensaio Aberto - work in progress - Odin Teatret

terça-feira, 31 de janeiro de 2012

A minha casa

Não há lugar melhor do que a minha casa.
A casa dos pais não é exatamente a casa da gente. É a casa deles, que nos acolhe e recebe. É a casa onde fomos criados por eles. E por isso, de certa forma é sim a nossa casa. Mas num sentido mais profundo não.
Ter a sua própria casa é bem diferente. Quem tem sabe disso.
É poder criar o nosso lugar no mundo, como queremos e acreditamos. A nossa casa é o lugar sagrado que nos apoia e protege. A nossa casa é a extensão de nós mesmos, com tudo o que vivemos e acreditamos. É a materialização da energia do nosso ser.
Para mim, ter a própria casa é isso. Poder organizá-la do seu jeito e ser responsável por ela.
E na minha casa consigo a paz e o silêncio que preciso para viver e criar. Consigo a poesia e as cores para poder compartilhar com o mundo... consigo na minha casa a dança e a magia que me alimentam e me mantém lúcida...
Em minha casa me conecto com Deus e com a existência, me reconhecendo como parte do Universo.
E por isso agradeço profundamente a oportunidade que a vida me deu, de ter o meu lar. Desejo que todos aqueles que procuram, encontrem os seus lares... desejo que aqueles que têm medo de sair da casa dos pais, se alimentem de coragem para poderem crescer em uma nova etapa de vida. Ter o seu próprio lar é a melhor coisa do mundo!!!
Por isso eu repito: não há lugar melhor do que a minha casa!

* obs para quem entende de astrologia : tenho o sol e a lua em câncer! rsrsrs


domingo, 29 de janeiro de 2012

Às vezes...

Às vezes tenho vontade de dançar uma música triste.
E dança-la suavemente. Dando um passo de cada vez. Bem devagar.
E enquanto danço, o passado vai ficando para traz naquela velha melodia triste... cada vez mais distante. Vai se dissolvendo tornando-se apenas uma memória abstrata. Longínqua. Remota.
E a dança, pelo contrário, se faz cada vez mais presente assumindo meu corpo como forma constante. Ela me guia e faz com que eu caminhe para frente. Passo a passo. Materializa-se em mim a textura do movimento. Manifesta-se em mim a cor e o ritmo. Incorpora-se a mim o silêncio e a pausa.
Rezo. Sinto. Respiro.
E aquele passado do início, que foi escrito há tanto tempo, transforma-se em luz neste momento. E traz de volta para mim a essência do que é meu, permitindo que eu reescreva a minha própria história que será daqui para frente. Começando na luz, caminhando na dança e vivendo no presente.

foto Cuia Magalhães

quinta-feira, 26 de janeiro de 2012

Crítica - Miguel Anunciação - jan 2012

Jornal Hoje em Dia - Belo Horizonte, 24 de janeiro de 2012


"Território Nu" é outro acerto admirável

Miguel Anunciação - mfernando@hojeemdia.com.br


"... Como ocorria em "Faladores", Rosa Antuña assume um papel específico: além de dançar, canta e balbucia um idioma inventado - como um ser falador. A quem é dado um lugar diferenciado, à altura das experimentações e ressonâncias que permite aos seus, digamos assim, canais de expressão. Mais que bailarina, uma artista em plenitude."

foto Cuia Magalhães

segunda-feira, 23 de janeiro de 2012

Antes do Espetáculo

Ontem foi o último dia da apresentação de Território Nu, no Verão Arte Contemporânea, com a Cia Mário Nascimento, a qual faço parte. E foi muito bom, pois antes de começar tive um sentimento muito claro : o quanto amo minha profissão. Senti uma imensa alegria de estar ali no palco, esperando a platéia entrar. Tive a absoluta certeza de que faço o que nasci pra fazer. Senti uma profunda gratidão ao Universo por ter me colocado ali. E me lembrei de todo o caminho percorrido... que não foi nada fácil, mas foi o que precisei passar para poder crescer, amadurecer... Para que eu tivesse algo para compartilhar com as pessoas, primeiro precisei viver. Errar e acertar. Cair, levantar. E isso foram inúmeras vezes. Perdi a conta dos meus erros e conflitos. Mas foram eles principalmente que me mostraram quem eu sou e o que eu realmente quero fazer no mundo.
Pois senti ontem uma certeza e uma alegria calma, de estar no lugar certo, com as pessoas certas, na hora certa, cumprindo o que vim fazer nesta vida.

segunda-feira, 9 de janeiro de 2012

FELIZ 2012!!!!!!!

Feliz 2012 a todos! Que a partir deste ano possamos crescer e evoluir... e que isso possa ser feito pelo caminho do amor e pelo trabalho, ao invés de ser feito pelo caminho da dor. Que possamos aprender a ser solidários pelo simples fato de honrar a existência de cada pessoa e não precisar que aconteça uma catástrofe onde se perde tudo e só então se percebe que somos todos iguais diante da natureza. Todos podemos morrer afogados, podemos ser mutilados, dizimados... não existe ninguém melhor nem pior... estamos todos aprendendo. Estamos tentando e se tentarmos juntos, poderemos ir mais longe! Podemos fazer com que a vida fique mais leve... se tivermos mais amor e compaixão... se tivermos tolerância, paciência, respeito. Se nos unirmos diante das injustiças, respeitarmos as nossas diferenças e nos apoiarmos mudanças serão feitas. A educação, a política, a cultura precisam de uma urgente transformação. E cada um deve cumprir seu papel e agir. Como ainda vivemos em uma sociedade onde existe o machismo, a homofobia, o racismo? Isso é tão ridículo! Não faz sentido! É algo cafona, ultrapassado! Como é possível que a maioria dos nossos políticos seja corrupta? Isso não é normal. E parece que vamos aceitando aberrações morais e sociais... e vamos nos conformando... vamos bebendo... vamos dormindo.... vamos nos drogando... vamos nos entorpecendo de bobagens na televisão... vamos nos entorpecendo e aceitando que nos comandem... até a nossa morte.
É hora de acordar. E cada um tem o seu papel dentro da existência. Vamos despertar. Vamos agir. Vamos fazer. Coragem. Já passou da hora de mudarmos. Devemos estar juntos, pois assim temos a força de um vulcão. A transformação começa dentro de cada um de nós. Rompendo padrões e enfrentando situações que há muito tempo aceitávamos passivamente. Transformar a nós mesmos, transformar nossos relacionamentos, nossa família, nossa atitude diante da sociedade. É hora de fazermos diferente. Ousar. Arriscar. Inovar. Façamos isso de mãos dadas. Pois assim, conseguiremos transformar o mundo.