"Como ocorria em faladores Rosa Antuña assume um papel específico: além de dançar, canta e balbucia um idioma inventado - como um ser falador. A quem é dado um lugar diferenciado, à altura das ressonâncias e experimentações dos seus, digamos assim, canais de expressão.
Mais que bailarina, uma artista em plenitude" - Miguel Anunciação para o Hoje em Dia - Belo Horizonte

PRÓXIMAS APRESENTAÇÕES E WORKSHOPS

2015
* Belo Horizonte:
- 22 de setembro - CRModa - A Mulher que Cuspiu a Maçã - 19:30h (Cena-Música)
- 20 de agosto - CC Vila Santa Rita - A Mulher que cuspiu a Maçã - 19:00h (Cena-Música)
- 18 de agosto - CCJardim Guanabara - A Mulher que cuspiu a Maçã - 19:00h (Cena Música)
- 17 de julho - CRModa - A Mulher que Cuspiu a Maçã - 21:00h (Cena Música)
- 7 a 10 de maio - CCBB - A Mulher que Cuspiu a Maçã - ESTREIA NACIONAL

* Brasília
- 22, 23 e 24 de abril - Teatro da Caixa - Trilogia do Feminino

2014
* Holstebro, Dinamarca:
- 12 e 17 de dezembro - A Mulher que Cuspiu a Maçã, direção Roberta Carreri - (Núcleo de Criação Rosa Antuña) - Ensaio Aberto - work in progress - Odin Teatret

quinta-feira, 30 de agosto de 2012

De BH para Campo Grande

Três dias em Belo Horizonte voaram!!!
Eu estava muito cansada e não consegui fazer muita coisa...

Ah! No sábado fui ver meu querido amigo Rafael Bittar dançando no Grupo Corpo! Foi lindo! Benguelê e Sem Mim. Ele dançou conosco na Cia MN e em janeiro deste ano foi para o Corpo. Deu uma saudade dele... é um artista que tem muito para oferecer...
Tantos bailarinos maravilhosos... O Nem arrasou muito em Benguelê! Está no momento dele e muito merecido! Um bailarino maduro, pleno. Lindo!

É emocionante ver o Palácio das Artes lotado com o público aplaudindo de pé um trabalho tão bonito! Sinto o maior orgulho de ser mineira!

Bem... o final de semana passou, dormi com meu cachorro todas as noites, comi a comida da mãe e quando vi... já era terça-feira, 28 de agosto, dia de embarcar para Campo Grande!!!!

Esta viagem é pela PETROBRAS. No momento estou aqui em Campo Grande. Ontem foi minha oficina de ARTE-INTEGRADA. Hoje e amanhã apresentaremos FALADORES no Teatro Aracy Balabanian, às 20:00hs.


foto : Sílvia Machado

Parada 7, segundo dia em Manaus


foto: Marcelo Rebouças

No dia seguinte nossa apresentação foi às 10:00hs da manhã!!!! Ai! Fazia tempo que eu não dançava nesse horário!
Tomamos café, nos arrumamos e fomos. Foi num outro local do Centro de Manaus. Só que foi ainda melhor!

* Para situar: em Belo Horizonte houve em julho o Horizontes Urbanos, patrocinado pelo Programa Vivo en Cena. E essa nossa ida para Manus foi por esse projeto, com o patrocínio do Vivo En Cena. A idealizadora do Horizontes Urbanos é a Jacqueline de Castro.

foto: Marcelo Rebouças

Bem, nessa segunda apresentação em Manaus muito mais gente veio para rua e ficou lá vendo! O trânsito parou, muita gente filmando e tirando fotos... foi maravilhoso participar disso! Nós estávamos muito integrados e em alguns momentos um "salvou"o outro ali no meio dos carros. Para mim foi emocionante e sinto que para os meus colegas queridos também. Eu via o rosto das pessoas na rua, pasmas, animadas, espantadas, surpreendidas... Foi nesquecível aquela manhã no Centro de Manaus...



Quando terminamos as pessoas que assistiram vieram tirar fotos, havia gente por todos os lados! Superou as nossa expectativas! Fomos muito bem aceitos! Salvo alguns motoristas mais mau-humorados... rsrs.

Jackie e Mário


com Jackie


com Expedito


Cia Mário Nascimento

Terminada a sessão de fotos, lá fomos eu, Tice e Brenda andar pelo centro para comprar umas coisinhas... e por onde íamos éramos reconhecidas! rs... Bem, compramos nossos apetrechos, dentre eles algumas MALAS (ótimas e baratíssimas!!!!) e voltamos para o hotel. Arrumamos as coisas, almoçamos e entramos todos na van. Chegamos no aeroporto em cima da hora!




 
com Tice e Brenda, após nossas comprinhas...

E finalmente, depois da maratona.... CASA!!!!!

Noite em Manaus

No final da tarde eu, Tice e Brenda fomos comer um delicioso açaí! Era praticamente uma sopa de açaí! Delicioso! Era um balde! E não tinha xarope de guaraná, então não ficava enjoativo!


Mais tarde fomos dar uma volta na praça em frente ao maravilhoso e histórico Teatro Municipal. Que noite agradável! Tomamos sorvete, jogamos conversa fora, contemplamos uma noite linda em Manaus.



São momentos simples e delicados que podem ser vivenciados com prazer, com doçura... São momentos como esse onde nos recarregamos, onde relaxamos um pouco, onde nos sentimos próximos uns dos outros... É importante nessas viagens que temos aprendermos a compartilhar momentos de alegria. É aí onde criamos laços, parcerias, cumplicidade. E isso fica para vida inteira.


Parada 7 em Manaus

Fiquei no hotel em Manaus desde às 15:00hs da tarde do dia 22 até às 16:00hs da tarde do dia 23, quando saí para fazer a apresentação de Parada 7, com todo o elenco da Cia Mário Nascimento. Ainda me sentia cansada e de ressaca por tudo o que havia acontecido na viagem.

Chegamos no centro de Manaus e começamos. Foi muito bom! Não sei o que acontece comigo, mas no momento em que começou a apresentação me senti plena de força e vigor. E assim tem sido, aconteça o que acontecer. Não recuo. Ataco.

E nossa performance foi ótima!

Para mim foi muito forte. Foi tudo muito intenso. E num calor de 35 graus. Foi real.


foto : Marcelo Rebouças

Quando acabou me senti esgotada. e fui voltando para o hotel imediatamente, antes dos meus colegas. Era perto. Cheguei na recepção e pedi minha chave, com educação e gentileza. Tentei até dar um sorrizinho! Mas o recepcionista me olhou ligeiramente assustado, um olhar estranho, sério... compreendi o motivo desse olhar quando cheguei no quarto e me olhei no espelho!!! Parecia que eu tinha brigado na rua! Ou fugido de um cativeiro... ou voltado da guerra... ou até mesmo salvado o planeta de um terrível ataque alienígena! Eu estava horrível!!! Minha maquiagem toda borrada, eu descabelada, suada de pingar, vermelha de calor, o olho caído de falta de água, e uma mancha preta enorme na minha perna de pura sujeira do asfalto! Olhei para mim... e finalmente dei uma boa risada!

quinta-feira, 23 de agosto de 2012

Nem tudo são Flores...

Dançamos em Maceió. Arrumamos tudo no teatro e fomos jantar.
Voltamos pro hotel, banho, arrumamos as malas e fomos pra van.

Pegamos o vôo da Azul pra Manaus às 2:29 hs da madrugada, pois teríamos duas apresentações lá do nosso novo espetáculo de rua: PARADA 7 , no Horizontes Urbanos, com o patrocínio do programa VIVO EN CENA. Ótimo!

Nosso vôo saiu de Maceió, parou em Aracaju e foi para CAMPINAS! Onde descemos do avião e esperamos duas horas e então embarcamos e fomos para Cuiabá, de Cuiabá fomos para Porto Velho e finalmente, fomos para Manus. Chegamos às 14:30hs da tarde. Agradável, não?

Além disso, é importante lembrar que só havia biscoitinhos, batatinhas e amendoins no vôo.
E para piorar a minha condição, logo ao sair de Maceió comecei a ter enjôo e dor de cabeça: enxaqueca. Pronto. Era só o que me faltava. Isso foi por cansaço.

Em Campinas fui no posto de saúde do aeroporto onde me atenderam muito bem, me deram injeção na veia com remédio para enjôo e para dor. Fiquei grogue e lesa.

Mas entrei no avião e assim que ele decolou comecei a vomitar! Argh! Enxaqueca... Quem sofre desse mal me entende... que bosta! Mas os remédiso que me deram em Campinas me deixaram com tanto sono que dormi um pouco. Mas quando o avião chegou em Cuiabá tinha uma ambulância me esperando! Lá fui eu... Ai! O médico me deu mais remédio pra dor e um antiinflamatório( para enxaqueca), mas como eu não estava mais vomitando (graças a Deus!) pôde ser um comprimidinho.
Quando saio da ambulância vejo Tice com minha bagagem de mão, dizemdo que disseram para ela que eu ficaria em Cuiabá!!! Que eu não teria condição de continuar no vôo!!!! Não!!!! Então o médico foi falar com o piloto e explicou que eu já estava melhor e poderia ir para Manaus sim. Ufa! Passei por um breve instante de desespero. Como eu não queria estar ali. Queria que tudo aquilo fosse um sonho ruim, e então eu iria acordar e abraçar meu cachorro Luan, que estaria dormindo comigo na minha cama...
Mas não. Não era um sonho ruim. Era uma realidade ruim. Uma bosta de realidade ruim!!!
Mas fui aceita de volta no vôo.
As comissárias de bordo foram extremamente atenciosas, todo o tempo.

E finalmente, cheguei em meu destino: Manaus.
Sem dormir, sem comer, ainda me recuperando de uma terrível crise de enxaqueca... mas cheguei. Sob um calor sufocante de 35 graus. Cheguei. Chegamos. Eu e toda a Cia Mário Nascimento.

Mas confesso que, ao contrário da maioria das viagens, dessa vez, por essa circunstância, o que  eu mais queria na vida era estar na minha casa, na minha cama, coçando a barriga do meu cachorro Luan.

O espetáculo em Maceió


foto: Carlos Antolini

Foi ótimo! Tivemos umas 500 pessoas na platéia. Fomos muito bem recebeidos, e como de costume pelo nordeste, o público foi muito caloroso.

O espetáculo fluiu muito bem. Ficamos bem satisfeitos com o resultado (estou falando quase igual a jogador de futebol! rs).

Sinto que para que a dança contemporânea se desenvolva mais lá em Maceió, é preciso que haja mais apresentações de profissionais que venham de outras regiões, para que esse intercâmbio possa trazer novas reflexões e caminhos para os artistas e criadores de lá.

É importante que a dança contemporânea de outras regiões chegue em Maceió. Existem estudantes e profissionais que querem ser vistos e ouvidos por lá... e que também precisam ver e ouvir outras idéias, outras linguagens... outras diretrizes...

Para que a dança contemporânea no Brasil se eleve como um todo, ele precisa crescer e ganhar consistência em todas as regiões. E para isso precisamos levar nosso olhar para outros lugares. Realmente, algo que dificulta é o preço das passagens, Viajar dentro do Brasil é muito caro.
Não sei se já existe... mas deveria haver um super prpgrama facilitador e não burocrático onde grupos que fossem se apresentar noutras cidades mais distantes, ganhassem as passagens, ou então que elas fossem baratíssimas. Deveria haver um programa no governo de ampla atuação, muito bem divulgado e esclarecido sobre isso. Um programa de "intercâmbio cultural" que facilitasse as apresentações dos grupos de teatro e dança em todo o país. E que esse programa abraçasse realmente TODO o Brasil e uma gama enorme de grupos. Isso elevaria o nível cultural e também ajudaria a nivelar o nível cultural do país. Os artistas estariam mais conectados com o que acontece aqui dentro, haveria mais oficinas e workshops e oportunidade para todos. Os festivais teriam mais condição de levar trabalhos de todas as regiões para que houvesse um intercâmbio de verdade.

Isso melhoraria bastante a carência de muitas regiões onde muitos espetáculos e grupos não vão devido ao preço das passagens.

Bem... é isso! Artsitas, vamos pra Maceió!


eu e Brenda, depois do espetáculo



Beijos,

Rosa.

domingo, 19 de agosto de 2012

Arte-Integrada em Maceió

Hoje foi o dia da oficina de Arte-Integrada aqui em Maceió. Foi uma delícia!
A turma toda muito receptiva!
A aula foi na Escola Jeane Rocha, que é maravilhosa! Uma sala ampla, linda! Ficamos muito bem instalados.







Havia bailarinos, atores, coreógrafos... é sempre um prazer enorme poder trocar com pessoas de outras regiões do Brasil. Até a próxima!!!

sábado, 18 de agosto de 2012

Ponto de Partida em Maceió

Acabamos de assistir aqui em Maceió a uma apresentação do Grupo Ponto de Partida, de Barbacena, MG, que trouxe o espetáculo musical "Travessia". Eles têm o patrocínio do programa Vivo em Cena.

Foi maravilhoso! O teatro lotado! O espetáculo foi belíssimo... de uma simplicidade... despretensioso... e dessa forma, delicadamente foi conquistando toda a platéia. Os artistas atuam e cantam com verdade, humanidade... e cantam muito bem! fiquei encantada... me arrepiei, me emocionei inúmeras vezes...

O repertório musical foi escolhido a dedo : Chico Buarque, Gilberto Gil, Milton Nascimento, músicas consagradas por Elis Regina, além de outras belíssimas canções que trazem a cultura popular do nordeste. E o grupo ainda conta com um super violonista que deu um show à parte, e com um super baterista. O Grupo Ponto de Partida tem 32 anos de existência. E faz um trabalho de formação de platéia maravilhoso!

Além disso, levam a arte brasileira para o mundo com toda dignidade. Mostram a nossa cultura e o nosso espírito com respeito e verdade.

Obrigada Ponto de Partida, por um espetáculo tão singelo e vibrante.
Hoje ganhei um banho de luz na minha Alma. Eu, e todas as pessoas que lotaram o teatro!

Que os deuses do teatro protejam vocês!

Rosa Antuña


Expedito, eu e Mário

no teatro

atrizes do Ponto de Partida



sexta-feira, 17 de agosto de 2012

Em Maceió!



Chegamos hoje em Maceió. Vôo ótimo, pela Trip. Eles dão o lanche! Isso hoje é um diferencial!!! Muito bom!

Pegamos um super engarrafamento do aeroporto até o hotel! É... definitivamente... há carros demais no mundo!

Jantamos e pronto! Eu estou bem cansada. Fui dormir tarde na véspera. Muitas coisas para resolver!

Amanhã tem oficina com Mário Nascimento, de 10:00hs às 14:00hs. E aqui faremos intercâmbio com um grupo local e apresentaremos ESCAPADA dia 21 de agosto!





deuses e Heróis



Fim de semana passado dançamos FALADORES em Brasília, pela Petrobras, nossa patrocinadora. É assim: temos uma agenda de viagens pelo PALCO GIRATÓRIO SESC, mas fora isso, continuamos com as outras viagens do nosso projeto da Petrobras e ainda outros eventos e festivais que nos convidam. Ou seja, este ano estamos mais na estrada do que em casa! E... Eu estou gostando muito disso! Acho que é por isso que em vários períodos da minha vida eu achava tudo meio chato, monótono... é porque eu gosto assim! Surpresas e mudanças o tempo inteiro! Temos que nos adaptar e readaptar com climas diferentes, sabores e temperos, costumes, sotaques, camas, chuveiros, palcos, camarins, platéias, aviões, vans, conexões de internet... Em cada lugar, uma coisa diferente!

Mas consigo manter algo de familiar permeando tudo isso. A rotina de escrever no blog à noite... de vez em quando conferir como anda a novela... tomar meus suplementos, vitaminas, minerais e homeopatia na hora certa... Além disso, é importante criar sempre um ambiente harmonioso onde quer que estejamos. No meu quarto de hotel um incenso e os meus cristais sempre estão presentes, conversar com as pessoas que trabalham e nos recebem nos hotéis, fazer amizades... criar laços afetivos, mesmo que por um curto período é o que faz com que uma rotina de vida viajante torne-se agradável. Ao menos para mim é assim. Gosto de conversar e conhecer histórias de vida de pessoas que não conheço.

A sensação que tenho é que a minha casa está se expandindo e se tornando meu país... e pode se tornar o mundo! Se somos todos seres humanos, se estamos todos vivos... temos muito o que trocar. Não faz sentido isolar-se em meio à multidão. Quero me comunicar com todos. Conectar-me. Estamos todos juntos aqui. Acredito que os seres humanos podem se ajudar mais. Podem rir juntos e aprender a transformar momentos de tédio e solidão em confraternização e solidariedade.

Mas o medo e a doença do homem afastam as pessoas umas das outras. Nunca se sabe quem está contaminado com a perversidade, com o mal, quem mente, quem rouba, é difícil perceber quem está sem a alma... e isso é tão triste...

Mas mesmo assim, não desisto. Procuro sim é observar profundamente o que os olhos das pessoas me dizem delas... e os olhos falam tão bonito... eles revelam tanta coisa... E assim, buscando luz no olhar dos seres com quem encontro em meu caminho, converso, ouço, troco sorrisos, ajudo, sou ajudada.... e isso faz com que uma rotina de viagens deixe de ser simplesmente algo chato, cansativo e uma obrigação de trabalho e se transforme de maneira mágica, numa sucessão de encontros lindos, experiências ricas, onde sou posta à prova todo o tempo. E vejo os monstros mitológicos surgirem em situações ou pessoas que enfrentamos e também recebo a proteçào e o auxílio dos Deuses... a sagacidade de Mercúrio... a sabedoria e justiça de Minerva... a pureza de Diana... a força impetuosa de Vulcano...

... e inspirada pelos bravos heróis da antiguidade, como Aquiles, Ulisses e tantos outros, sigo esta jornada com minha espada em punho e a proteção de meu elmo e meu escudo.

Mas ao invés de cortar cabeças, apenas danço. Danço como se estivesse em minha última batalha.

terça-feira, 7 de agosto de 2012

Em Curitiba...

Estamos em Curitiba. E aqui está uma delícia!
Estamos num Flat super aconchegante! O Petras. O atendimento aqui é maravilhoso! são todos super gentis aqui no hotel. Aliás, aqui no sul, de maneira geral, as pessoas são muito gentis! Acho que já falei isso...rs.

Estou dormindo numa cama de casal tão imensa que nela cabem dois hipopótamos imaginários... e meus hipopótamos são cor de rosa... e voam! rs...

Chegamos ontem. O vôo foi ótimo! Adoro vôos ótimos! Isso porque realmente detesto vôos péssimos.
Chegamos num lindo dia frio de sol.

Assim que almoçamos fomos direto pro Teatro Guaíra para rever amigos queridos... Mariel, Ju, Alê... Elas estão lindas! E ótimas! assistimos os ensaios, fomos muito bem recebidos por todos lá!

Jantamos no Café do Teatro que é delicioso e muito bem servido! A batata recheada de lá é famosa... e imensa! Serve bem 3 pessoas... ou então 2 pessoas se essas pessoas forem o Léo e o Fábio juntos. rsrs...

A noite me enrolei nas cobertas e dormi muito bem!

Café da manhã ótimo no dia seguinte e fomos pro SESC Esquina.
Na parte da manhã eu dei a oficina de dança contemporânea. dei meditação, alongamento, exercícios de prevenção de lesões ( a Cia MN fez a aula também) e trabalhei com os alunos alguns fundamentos básicos que usamos na linguagem da Cia MN.

Almoçamos e à tarde o Mário continuou a oficina de dança contemporânea, enquanto eu e o elenco fomos pro Teatro Guaíra ensaiar.

Quem deu a aula hoje pros bailarinos do Guaíra foi o Otávio Nassur, de hip hop. É para um estudo que eles estão fazendo. Eu, Leo e Eliana fizemos a aula. Eu adorei!!! Queria fazer todo dia! hehehe... Foi tão gostoso... divertido... e trabalhamos bem! Suei bastante, mesmo no frio! rsrsr... Ficamos super à vontade! O Otávio além de muito querido, é um super profissional! E amo hip hop! É um universo de movimento muito rico!

Depois fomos pra uma outra sala ( a Cíntia, diretora da Cia do Guaíra foi de uma gentileza imensa, pois precisávamos urgente de uma sala para ensaiar hoje e ela nos cedeu uma das salas deles, além de termos feito aula com a Cia.). Bem, trabalhamos até às 19:00hs! O Fábio aprendeu Faladores inteiro hoje. Ótimo. Rendeu. Assim que é bom.

É... hoje trabalhamos de 9:00hs às 19:00hs (tivemos uma hora de almoço). E com um clima ótimo! Nosso elenco trabalha muito bem e num clima bom, o que é fundamental para o bom resultado de qualquer trabalho. E adoro! Por um instante me vi no estúdio... e me senti tão feliz de estar ali! E claro que fiquei cansada... mas feliz! Muito feliz de estar ali fazendo o que mais amo na vida: arte, dança.

Jantamos novamente no café do teatro. Comi só uma canja de galinha. Deliciosa!

Hotel, banho e cama!!!!

Amanhã tem espetáculo!
Escapada, no SESC Esquina, às 20:00hs.
Muitos amigos irão amanhã.
Será uma noite especial!

E convido os Anjos a dançarem conosco nos trazendo alegria, leveza e amor.

foto: Regina Lima

segunda-feira, 6 de agosto de 2012

Estado de Minas 1 8 12 - ESCAPADA, por Carolina Braga

Companhia Mário Nascimento reapresenta Escapada em Belo Horizonte - por Carolina Braga
foto: Reyner Araujo
Espetáculo volta à cidade com apresentação no Sesc Palladium na terça, 1º de agosto Espetáculo que marcou a criação da Companhia Mário Nascimento, Escapada está de volta na terça-feira, 1º de agosto, ao palco do Sesc Palladium. A recriação da montagem que revelou o coreógrafo integra o projeto Palco giratório e chega a BH depois de passar por 19 cidades de 11 estados.
“O espetáculo está mais consistente em decorrência da experiência que tivemos, tanto em termos de vivência artística quanto por apresentá-lo tantas vezes”, comenta a bailarina Rosa Antuña. Quando estreou, em 1998, Escapada era um solo de Mário Nascimento e do músico Fábio Cardia. A nova versão põe em cena oito bailarinos. “Esse trabalho traz mais esperança. No primeiro Escapada, a mensagem era de que o mundo não tinha jeito. Agora, apesar das dificuldades, vamos tentar. Ficou mais otimista”, diz Antuña.
Considerada por Mário Nascimento seu braço direito na companhia, Rosa Antuña viu a primeira versão do Escapada apenas em vídeo. Ainda assim, a emoção foi forte. “Fiquei aos prantos, chorava de soluçar. Por mais que não tenha sido a intenção dele, intuitivamente, o espetáculo conta a história do Mário”, explica.
Para a bailarina, o novo Escapada revela a maturidade do grupo. “Todo mundo cresceu muito em movimentação. Novos elementos surgiram para a cena”, aponta. O espetáculo reflete a fuga do homem das grandes cidades. Mário acrescentou à criação original propostas de improvisação feitas pelo elenco. “Foi difícil entrar em uma obra pronta, que já tinha conceito. Custei a conseguir cavar meu espaço. Fui me encontrando em cena”, revela Rosa. “Os trabalhos do Mário são muito existencialistas e isso é atemporal”, conclui.

Estado de Minas - 1 de agosto de 2012

ESCAPADA

Com a Companhia Mário Nascimento. Sesc Palladium. Rua Rio de Janeiro, 1.046, Centro, (31) 3214-5350.

Hoje, 1o de agosto, às 20h. Entrada franca. Retirada de ingressos uma hora antes da sessão.

domingo, 5 de agosto de 2012

Escapada em São Paulo

foto: Carlos Antolini

Continuando o Palco Giratório, viemos pra São Paulo dia 3 de agosto (aniversário da Eliana). Dançamos aqui dias 4 e 5 (aliás, dia 5 é aniversário do meu pai). É a vez dos leoninos... e dia 8 será aniversário do Leo!

Foi maravilhoso, pois eu e o Mário pudemos reencontrar amigos muito queridos daqui... Flavinho, Jorge, Fernando, Willie, Henrique... e ainda tem tantos outros que não deu tempo de rever... e olhando para traz... voltando no tempo, vejo o quanto foi importante minha passagem pelo Balé da Cidade de São Paulo, principalmente, pelos vínculos afetivos que pude criar. Construir uma amizade é das melhores coisas que podem acontecer na vida. E ainda mais trabalhando com arte, com o sensível, é o vínculo afetivo que ajuda a fortalecer os laços artísticos, é o amor que dá liga para o entendimento mais profundo e íntimo, é o amor que dá liga para que a criação se manifeste... é com o amor, e só com ele, que podemos realmente nos abrir em cena, nos entregar em um grupo, pertencer a ele... e a arte e as amizades na arte, para mim, são para vida inteira.



Obrigada meus amigos amados, com quem pude conviver e compartilhar momentos simples e tão sublimes de ensaios, viagens, desabafos, parcerias... estamos juntos.




E amanhã, partiremos para Curitiba! Dia 7 tem oficina de dança contemporânea do Mário e dia 8 apresentaremos Escapada!
 

Escapada no SESC Palladium!


foto: Felipe Messias

E recomeça o Palco Giratório!
E foi no dia 1o  de agosto, quarta-feira, que dançamos pela primeira vez no SESC Palladium em Belo Horizonte. Tivemos umas 800 pessoas na platéia.

Confesso que eu estava muito ansiosa, pois havia um tempo que eu não dançava num palco tão grande! Mas deu tudo certo! Ah! Fora a intoxicação alimentar que tive na véspera e me fez ir pro hospital e tomar um coquetel absurdo de remédios na veia... rsrsrs fiquei completamente louca com um remédio chamado TILATIL. Comecei a dar gargalhadas, contar piadas, fazer palhaçadas no hospital, na maior altura! Me senti ótima, e queria ir dançar ! Meus pais me olhavam pasmos e rindo da situação, que foi ridícula, mas como todos os outros seres humanos do planeta Terra, também sou ridícula! Não tive o privilégio de ser diferente nisso... rs.

Meu aniversário

Foi ótimo! Fui pro Clube Latino, que nesta edição, foi realizado no Utópica Marcenaria.
Foi muito bom!!! Havia muitos bailarinos lá. Todo mundo muito à vontade! Teve de tudo! Dança de salão, charme, até contato improvisação! Me diverti muito, como eu merecia! Celebrei a vida! Amigos muito queridos estiveram presentes! E o Clube Latino foi muito bom!

35 anos. Tá óooootimo!!!!!!

foto: Marie Guimarães - coleção Juliana Porfírio

Diversidade da Dança, em Viçosa


MULHER SELVAGEM - foto: Reyner Araujo - Viçosa jul 2012

Ainda no nosso intervalo do Palco Giratório, participamos da Diversidae da dança, em Viçosa. Fiz meu solo, Mulher Selvagem dia 28 de junho e no dia seguinte, com a Cia MN, fizemos Escapada.
Foi muito bom dançar lá.

A idealizadora desse projeto é Patrícia Lima. Aliás, é ela que também move muitos outros projetos da região que sacodem da melhor maneira, tudo por ali!!!

Viçosa e região tem um campo muito fértil para dança. E a Patrícia foi muito corajosa quando começou com essa idéia há mais de 20 anos atraz! Hoje ela dirige o Grupo Êxtase, o Núcleo Escola de Dança, tem academia, projetos sociais, Grupo Impacto (danças urbanas)... E em Viçosa tem também a Faculdade de Dança. Lá já existe a fonte da dança. Agora é ganhar cada vez mais consistência e poder agregar ainda mais pessoas de outras regiões também.

Os projetos que a Patrícia vem realizando são maravilhoso e já têm dado muitos frutos, emprego, melhores cobdições de trabalho para muitos artistas e profissionais da dança... além de formar uma platéia gigantesca em toda a Zona da Mata.

É hora de expandir os horizontes!!! Vida longa!!!!

Horizontes Urbanos em BH

E para continuar a  lista de eventos de qualidade em Belo Horizonte, veio o Horizontes Urbanos, onde fizemos a abertura (Cia Mário Nascimento, da qual faço parte), com a estréia de PARADA 7. Foi o primeiro espetáculo de rua que fizemos! E foi muito bom! Nós adoramos!

O evento em si foi excelente! Com trabalhos nacionais e internacionais. Acho até que o Horizontes Urbanos devia circular por algumas cidades do Brasil.  E do mundo!!!! Foi maravilhoso!

foto: Guto Muniz

Esse evento foi criado e é dirigido por Jaqueline Castro e Wagner Tameirão.

Em BH: FIT, FITO, Natura Festival...

Após a volta de São Luiz, ficamos um bom tempo em Belo Horizonte. E muita coisa aconteceu. O FIT foi sensacional! E que bom que deu pra estar lá nesse período! Foi um sucesso!!! Assisti algumas peças e uma que me marcou muito foi Gólgota Pic Nic. A peça não tem consessões. E é maravilhosa.

O bar do FIT teve várias atrações... e foi um excelente ponto de encontro!

E fui no show do OTTO no FITO que foi maravilhoso! Fui no Tom Zé, no Natura Festival, que foi sensacional...

Teve FIT, FITO, Natura Festival... foi um período intenso de eventos lá em BH! Bom também pra matar a saudade da família e dos amigos. Bom pra gente se renovar, se alimentar de novas sensações... se alimentar de arte de qualidade... E tudo estava lotado! Ou seja, se levamos coisas boas, o público vai também! Aprecia também. Então cabe aos eventos, curadores, patrocinadores, terem esse cuidado e responsabilidade de não menosprezar a capacidade das pessoas e levar trablhos consistentes de todas as áreas, como aconteceu agora em Belo Horizonte. As pessoas consomem lixo, pois muitas vezes é só lixo que oferecem pra elas. Se as rádios, televisão, eventos, tivessem mais respeito com o público, o nível intelectual e cultural do nosso país poderia ser muito superior ao que é, em todas as classes sociais, em todos os lugares. Que esse período produtivo em BH sirva de exmplo pra outras cidades também, e que que seja sempre assim. Que haja uma arte que nos faça pensar e não emburrecer.

Dança Contemporânea em São Luiz

A mostra de dança contemporânea em são Luiz foi muito boa. Há um borbulhamento acontecendo por lá. E isso é ótimo! Os artistas estão produzindo, realizando, trabalhando, apesar das dificuldades que existem. São Luiz precisa de ajuda em tudo. E a cultura também. Mas foi muito bom ver o resultado da mostra, os debates, as idéias dos artistas de lá, os intercâmbios ocorridos... foi uma bela experiência!

Oficina de Arte-Integrada em São Luiz

Bem... de volta ao blog depois de um bom tempo sem escrever! Vou atualizar algumas coisas...

Em São Luiz a oficina de dança contemporânea do Mário foi um sucesso ums 35 alunos fizeram a aula. Todos com muita sede de aprender e absorver conhecimento. Foi muito bom!

No dia seguinte, na minha oficina de Arte-Integrada, foi a mesma coisa. A turma muito disponível! Todos muito queridos! Houve momentos mágicos, onde o improviso coletivo criou vida própria e todos em uma mesma frequência desenvolveram o exercício dado de forma conectada e harmoniosa. Foi lindo! Fiquei muito satisfeita com o resultado. A escuta deles foi muito boa. Gostaria de voltar lá mais vezes para continuar trabalhando com essa turma tão querida!

Conversamos após o relaxamento que costumo dar e o retorno foi muito bom. Estavam todos com a carinha ótima! Espero que essa sementinha que foi plantada ali, com tanto carinho, dê bons frutos!