"Como ocorria em faladores Rosa Antuña assume um papel específico: além de dançar, canta e balbucia um idioma inventado - como um ser falador. A quem é dado um lugar diferenciado, à altura das ressonâncias e experimentações dos seus, digamos assim, canais de expressão.
Mais que bailarina, uma artista em plenitude" - Miguel Anunciação para o Hoje em Dia - Belo Horizonte

PRÓXIMAS APRESENTAÇÕES E WORKSHOPS

2015
* Belo Horizonte:
- 22 de setembro - CRModa - A Mulher que Cuspiu a Maçã - 19:30h (Cena-Música)
- 20 de agosto - CC Vila Santa Rita - A Mulher que cuspiu a Maçã - 19:00h (Cena-Música)
- 18 de agosto - CCJardim Guanabara - A Mulher que cuspiu a Maçã - 19:00h (Cena Música)
- 17 de julho - CRModa - A Mulher que Cuspiu a Maçã - 21:00h (Cena Música)
- 7 a 10 de maio - CCBB - A Mulher que Cuspiu a Maçã - ESTREIA NACIONAL

* Brasília
- 22, 23 e 24 de abril - Teatro da Caixa - Trilogia do Feminino

2014
* Holstebro, Dinamarca:
- 12 e 17 de dezembro - A Mulher que Cuspiu a Maçã, direção Roberta Carreri - (Núcleo de Criação Rosa Antuña) - Ensaio Aberto - work in progress - Odin Teatret

quinta-feira, 25 de dezembro de 2014

3 - Residência Artística no Odin Teatret

Em Londres.

Foi impossível escrever no blog durante a Residência Artística que fiz no Odin Teatret, em Holstebro, Dinamarca.

Foram 3 semanas de completa imersão, de 1 a 19 de dezembro.
Nas duas primeiras semanas fiz o workshop Dança das Intenções, com Roberta Carreri de 8:00h às 10:00h; em seguida eu tinha ensaio com ela de 10:30 às 13:00h. Pausa para fazermos almoço até às 14:00h. E à tarde, de 14:00h às 17:00h eu assistia o ensaio da Roberta com as atrizes Giulia (Itália) e Carolina (Chile). Após este horário era o tempo de fazer a limpeza no Odin, fazer o jantar, estudar todas as correções para o dia seguinte (e sempre eram muitas, eu ficava no estúdio trabalhando até umas 21:00h), tomar banho e dormir.
Na terceira semana as duas atrizes foram embora então trabalhei com Roberta de manhã e à tarde.

A chegada no Odin
foto: Duda las Casas

Pegamos o trem (eu e Duda) de Copenhagen para Holstebro. 4 horas muito agradáveis de viagem. Eu estava ansiosa, pois sabia que não seria fácil. Estava preocupada com o material que eu mostraria à Roberta, as cenas que estudei, etc… eu já tinha muita coisa, mas achava insuficiente…

No trem conhecemos 3 rapazes do oriente Médio, mas que moram no interior da Dinamarca há muitos anos. Fomos jogando baralho com eles e nos divertimos bastante.

Finalmente chegamos em Holstebro. Muito frio, já estava escuro às 16:00h. Pegamos um taxi e fomos pro Odin.

Fomos recebidas pela querida Giulia que também fazia residência artística lá com a Roberta. Nos acomodamos em nossos quartos. No dia seguinte às 8:00h começaria o workshop da Roberta, Dança das Intenções. Eu estava muito ansiosa e preocupada com o que  mostraria no meu ensaio… foi muito difícil dormir. Meus dois solos anteriores Mulher Selvagem e O Vestido, eu mesma dirigi. E sabia que precisava ser dirigida agora para avançar artisticamente em meu trabalho. Mas também sabia que avançar artisticamente significava ir além do que estava habituada, sair da minha zona de conforto, ser confrontada, ser cobrada e exigida, e isso, é claro que não seria fácil.

Escolhi Roberta Carreri para me dirigir em A Mulher que Cuspiu a Maçã pois tenho uma profunda admiração por ela e pelo trabalho dela. A vi em cena em Judith, no Odin Week, em março de 2014 e fiquei profundamente tocada. Chorei cântaros neste espetáculo. Vi que ainda tenho um longo caminho a percorrer e quero e preciso estudar e aprender mais. Foi quando a convidei para me dirigir no trabalho que encerra a Trilogia do Feminino, que comecei em 2010. E depois de muita conversa fechamos a data para esta residência artística no Odin Teatret. Sem dúvida, o começo de uma nova etapa na minha carreira.

mais informações em : www.nucleoantuna.blogspot.com.br