"Como ocorria em faladores Rosa Antuña assume um papel específico: além de dançar, canta e balbucia um idioma inventado - como um ser falador. A quem é dado um lugar diferenciado, à altura das ressonâncias e experimentações dos seus, digamos assim, canais de expressão.
Mais que bailarina, uma artista em plenitude" - Miguel Anunciação para o Hoje em Dia - Belo Horizonte

PRÓXIMAS APRESENTAÇÕES E WORKSHOPS

2015
* Belo Horizonte:
- 22 de setembro - CRModa - A Mulher que Cuspiu a Maçã - 19:30h (Cena-Música)
- 20 de agosto - CC Vila Santa Rita - A Mulher que cuspiu a Maçã - 19:00h (Cena-Música)
- 18 de agosto - CCJardim Guanabara - A Mulher que cuspiu a Maçã - 19:00h (Cena Música)
- 17 de julho - CRModa - A Mulher que Cuspiu a Maçã - 21:00h (Cena Música)
- 7 a 10 de maio - CCBB - A Mulher que Cuspiu a Maçã - ESTREIA NACIONAL

* Brasília
- 22, 23 e 24 de abril - Teatro da Caixa - Trilogia do Feminino

2014
* Holstebro, Dinamarca:
- 12 e 17 de dezembro - A Mulher que Cuspiu a Maçã, direção Roberta Carreri - (Núcleo de Criação Rosa Antuña) - Ensaio Aberto - work in progress - Odin Teatret

domingo, 7 de junho de 2015

11 - de volta para o Brasil

Saímos cedinho de Paris no dia 14 de janeiro. Descemos 6 andares. Carreguei muitos quilos de malas... foram 2 longos meses de inverno, onde tudo aconteceu ...
... a criação de A Mulher que Cuspiu a Maçã, no Odin Teatret, com a Roberta Carreri, num mergulho artístico muito profundo, num universo feminino muito doloroso... o encontro um amor profundo e intenso... resgates de amizades de 15 anos atrás.... o susto com a bolsa verde... frio, muito frio.... malas pesadas... trem, avião.... atentado terrorista... espetáculos... silêncio... vazio... medo... surpresas... boas cervejas... bons encontros... boas risadas... união... aproximação... afeto... acolhimento... proteção... mas tudo num constante estado de alerta.

(* só hoje estou dando conta de escrever sobre isso... agora é que processei... cheguei 14 de janeiro e hoje é dia 8 de junho!)

Eu me sentia voltando de uma longa batalha... realizada, vencedora, mas esgotada.

Mário foi nos buscar no Galeão. Que bom que ele estava lá... que alegria olhar para ele. Que alegria abraçá-lo... que alegria sentir a segurança e proteção e amizade que ele me transmite. Que bênção, que privilégio tê-lo na minha vida. A pessoa em que mais confio. Meu melhor amigo. Meu companheiro leal. Que alívio abraçá-lo ali.
Duda também estava esgotada. Se tudo foi intenso para mim, também foi para ela. Sei que foi uma viagem transformadora. Foi uma viagem muito importante. Foram muitos os desafios.

Mário a deixou na casa dela e em seguida me deixou na casa de amigos queridíssimos em Copa. Minhas costas estavam doendo.
O Rio estava uma loucura! Muito quente! Muita gente! Todo mundo gritando! Aquela agitação! Fui dois fins de tarde na praia... durante o dia acho que eu morreria de insolação!

Eu pretendia ainda fazer o workshop da Roberta Carreri no Rio! Mas minhas costas estavam doendo muito. Avisei que não iria participar... Eu estava é precisando urgentemente de descanso e da minha fisioterapeuta Andrea Mourão, que tanto amo... e da Arleime Fogaça, minha mestra de Quântica querida e amada! E dos meus pais... e do Lulu... e da minha cama... meu chuveiro... meu silêncio... minha paz.

Perdi o curso da Roberta, minha mestra querida, e voltei de carro com Mário para BH. Alívio. Era isso que eu precisava. Voltar para casa.


Nenhum comentário:

Postar um comentário